Ecossistema Português de Startups

Portugal é cada vez mais um local de destaque pela sua qualidade de vida, segurança, clima, cultura, talento e ambiente favorável aos negócios, o que tem sido fator determinante para a criação de um ecossistema de startups dinâmico e em forte expansão. 

O que é uma Startup?

Uma startup é uma empresa ou projeto jovem, lançado por um grupo de empreendedores para criar, desenvolver, e/ou validar um modelo económico escalável e repetívelnormalmente na forma de um produto inovador e modelo de negócio e/ou de um novo segmento de mercado. 

O estágio seguinte na vida de uma startup é o aumento de escala  scaleupÉ geralmente definido como um estágio de desenvolvimento do negócio, com crescimento de mercado, receitas e funcionários. O objetivo financeiro de uma scaleup é a remuneração dos seus acionistas, por meio de uma venda (M&A – fusões e aquisições, na sigla em inglês; IPO – oferta pública inicial em inglês) ou através da distribuição de dividendos à medida que esta se vai tornando lucrativa. 

Tendo em conta o seu desenvolvimento, as startups podem estar em diferentes estágios de evolução, o que implica necessidades distintas no que respeita a incentivos, capital e gestão de risco.

Estágios de evolução das startups

Empresas formalmente constituídas ou em processo de constituição, e num estágio muito inicial de desenvolvimento.

Geralmente, começam por pesquisar, avaliar ou desenvolver uma ideia ou conceito inicial antes de passar pelo processo formal de uma startup e lançar um MVP (minimal viable product – produto mínimo viável). Nesta fase, as empresas normalmente incorrem apenas em custos e não geram receitas, sendo o investimento assegurado por recursos próprios ou de financiadores, sendo considerado um investimento de alto risco.

Empresas que desenvolveram um produto ou serviço, estão em processo de refinamento do seu produto/ serviço e a encontrar o seu mercado, mas ainda não atingiram o ponto de equilíbrio. 

Nesta fase, as empresas normalmente incorrem em elevados custos, podendo começar a gerar receita. Habitualmente recebem financiamento através de recursos próprios ou financiadores externos, sendo considerado um investimento de menor risco e mais maduro.

Empresas que têm um produto ou serviço com tração suficiente para escalar no mercado. 

Nesta fase, à medida que as receitas estabilizam, os métodos tradicionais de financiamento ficam disponíveis, como empréstimos e dívidas de risco, assim como a venda de participações acionistas da empresa. O crescimento torna-se mais maduro e o risco bastante menor. 

Distribuição de startups por estágios de desenvolvimento

Distribuição de startups por estágios de desenvolvimento

 

Fonte: Statista 2018

Indicadores relevantes

O ecossistema português de startups é ainda jovem, mas com um ritmo acelerado e constante de crescimentorepresentando 1,1% do PIB do país. 

Adicionalmente, temo-nos afirmado cada vez mais no cenário europeu de startups: 

+ 2150 STARTUPS REGISTADAS

25.000 EMPREGOS

6 UNICÓRNIOS PORTUGUESES 

Farfetch | OutSystems | Feedzai | Talkdesk | Remote | SWORD Health  

13% ACIMA DA MÉDIA EUROPEIA DE NÚMERO DE STARTUPS PER CAPITA

Dealroom.co | 2020 

12º TOP 100 ECOSSISTEMAS EMERGENTES

Startup Genome | 2020 

12º PAÍS MAIS INOVADOR DA UE

Innovation Scorecard EU  

WEBSUMMIT EM PORTUGAL ATÉ 2028 

Com o olhar no futuro

Com a aspiração de ir cada vez mais longe, o empreendedorismo nacional vê as suas estruturas reforçadas. Para além das iniciativas promovidas pelos vários agentes do ecossistema, a Startup Portugal surge com uma nova dinâmica, e Portugal assume-se como anfitrião do empreendedorismo europeu por via da criação da Europe Startup Nations Alliance (ESNA). 

ESTUDO SOBRE EMPREENDEDORISMO

“PORTUGAL, THE BEST PLACE TO STARTUP"

ESTUDO SOBRE EMPREENDEDORISMO

“PORTUGAL, THE BEST PLACE TO STARTUP"

Capa de estudo sobre o empreendedorismo nacional

Aceda ao Empreendedorismo
em Números

Conheça mais sobre
as startups
portuguesas

Explore também

ESNA - Europe Startup Nations Alliance

Tem como propósito projetar a Europa no panorama do empreendedorismo mundial, apoiando as startups europeias na sua afirmação e competitividade no mercado global. 

Rede Nacional de Incubadoras e Aceleradoras

Rede que liga e viabiliza mais de 150 incubadoras e aceleradoras portuguesas distribuídas por todo o país, constituindo-se como um fator decisivo para a taxa de sucesso de ideias e startups inovadoras. 

Rede de investidores

Os investidores não devem ser vistos estritamente como injetores de capital nas startups, mas também como agentes indispensáveis ao desenvolvimento da ideia e do negócio, nomeadamente em termos de gestão, vendas, gerir para escalar, acesso a pessoas e mercados. 

Apoio ao empreendedor

Captar investimento, reter talento e capacitar o empreendedorismo nacional.